Garoto de 14 anos é preso nos EUA por construir… um relógio

ahmed-mohamed

O trabalho de divulgação científica não é fácil. Cativar as pessoas, principalmente os mais jovens é algo muito importante para estimular a pesquisa e o avanço científico nas próximas gerações, tão enterrados em irrelevância e superstições. O grande mal é quando a ignorância apronta das suas e realiza desserviços como o que aconteceu nos Estados Unidos nesta semana: um garoto de 14 anos acabou preso quando seu projeto de fim de semana, um simples relógio feito em casa, foi confundido com uma bomba.

A história toda é um misto de ignorância e preconceito: o caso aconteceu na cidade de Irving, no condado de Dallas, Texas. O garoto em questão, que ama engenharia construiu uma traquitana interessante para a pouca idade que tem, um relógio digital com uma placa de circuitos, um visor, uma bateria e um holograma de tigre como decoração. Ele levou seu invento para a MacArthur High School a fim de mostra-lo para o professor de engenharia. Ele achou o aparato muito legal, mas avisou o garoto: “é melhor não mostrá-lo aos outros professores”.

Infelizmente, como o tal relógio apitava acabou por chamar a atenção de outro professor, que o confiscou. Não muito tempo depois, funcionários da escola chamaram a polícia e o garoto saiu algemado, sob alegações de ter trazido uma bomba para a escola.

Ah sim, esqueci de mencionar: o nome do pequeno nerd é Ahmed Mohamed. Tirem suas próprias conclusões.

A cara dele já diz tudo. E ainda foi preso com uma camisa da NASA.

A partir daí você já pode imaginar o que se sucedeu: Ahmed foi interrogado por cinco investigadores durante horas, e para a chateação deles ele “não ofereceu maiores explicações” e “insistiu que se tratava apenas de um relógio” (palavras dos oficiais). Como se não bastasse a polícia diz que ao menos três professores testemunharam contra o garoto, dizendo que ele estava de fato tentando construir uma arma, o que é uma mentira deslavada. Além de ser ameaçado de expulsão, Ahmed foi suspenso por três dias, teve suas digitais colhidas e ainda responderá a um inquérito por ter criado uma “bomba falsa”. Ele foi liberado e está em casa.

Me questiono se ele receberia o mesmo tratamento caso não fosse de uma família islâmica.

The Dallas Morning News — Irving MacArthur student arrested after bringing homemade clock to school

O pai de Ahmed, Mohamed Elhassan Mohamed acredita que é um caso de preconceito racial, “por seu nome ser Mohamed e por causa do 11/9”. A ação já causou um prejuízo enorme: Ahmed, que era membro de um clube de robótica no fundamental declarou que não levará mais qualquer um de seus inventos para a escola. O Conselho de Relações Américo-Islâmicas está investigando o caso e eu espero, que desçam o sarrafo com força em todos os responsáveis por tratar um garoto que gosta de ciência como um terrorista só por seu nome e etnia.

Fonte: The Dallas Morning News.

Relacionados: , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples