Série Castlevania perde mais um nome importante

castlevania-lord-of-shadow

Tendo trabalhado por 17 anos na Konami e participado da criação de jogos das séries Metal Gear Solid, Silent Hill, Suikoden e Pro Evolution Soccer, o game designer Dave Cox anunciou através de sua conta no Twitter que não faz mais parte da empresa.

Alegando a busca por novas oportunidades, ele agradeceu a oportunidade que a companhia lhe deu para dirigir o Castlevania: Lords of Shadow e se disse surpreso por este ter sido o capítulo da franquia que vendeu mais cópias, algo que deve mesmo ser motivo para muito orgulho.

Embora tenha recebido uma bela ajuda de Hideo Kojima para desenvolver tal jogo, Cox merece elogios por ter conseguido fazer com que a série enfim tivesse uma boa transição das duas para as três dimensões, mesmo que isso tenha significado um jogo que de Castlevania pouco apresentava. A sua continuação por sua vez acabou não sendo tão bem aceita, mas ainda assim podemos dizer que ele marcou seu nome na série.

Como os dois Lords of Shadow foram desenvolvidos pelo estúdio espanhol Mercury Steam, que no momento está trabalhando em uma franquia inédita para a nova geração, é difícil saber se a saída de Cox poderá afetará a criação de novos Castlevanias, mas chama a atenção o fato de que há poucos meses Koji Igarashi, outro nome importante envolvido com a marca, também deixou a Konami.

Tomara que essas saídas não signifiquem que a franquia passará um bom tempo sem novidades, mas quem sabe isso não seja a brecha para que ela reapareça com novas ideias e de preferência, em duas dimensões.

Fonte: Gamespot.

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Rafael Vasconcelos

    Não sei se ele teve participação no Mirror of Fate, mas é outro jogo do grupo de Lord of Shadows que é excelente. Senti como se tivesse comprado 3 castlevanias pelo preço de um.

    • Gladstone Freitas

      Concordo. Mirror of Fate é Excelente. Só o achei muito curto. Mas é um dos melhores títulos para o 3DS.

  • RS_66

    Engraçado dizer que Lords Of Shaddow pouo acrescentou à série visto que é um excelente Reboot e explica de uma forma sensacional (<- opinião) a história da série pré-Drácula assim como os DLCs explicam melhor a relação entre Drácula, Trevor Belmont (protagonista e coadjuvante em outros Castlevânia) e Alucard.

    Sem contar os aspectos técnicos como os gráficos animais e a jogabilidade, além da variedade enorme de NPCs, algo raro nos games hoje em dia.

    O pouco que joguei do Lords Of Shaddow 2 só me fizeram sentir que tudo o que eu disse acima só melhorou.

    • Eu não disse que ele pouco acrescentou, disse que ele pouco apresentava da série.
      Eu gostei muito do primeiro, principalmente por causa do ótimo enredo, mas aquilo não é um Castlevania. Está muito mais para um God of War com lobisomens do que um verdadeiro Castlevania e nem digo isso como um crítica, mas como uma constatação.

      • João Rodrigues

        Não ter o fator exploração realmente “modifica” a série.

        • Murilo Teixeira

          Foi o que eles tentaram reviver com o Lords of Shadow 2 e até “conseguiram”.

    • Rodrigo Ortiz

      Eu também achei LoS1 espetacular, um dos meu Castlevanias preferidos. História, gráficos, sons, jogabilidade, excelentes. Só achei o jogo fácil demais, mas isso não tira o mérito do jogo.

      Mirros of Fate é excelente também.

      Já LoS2 é um bom jogo, mas inferior ao primeiro, na minha opinião. Gráficos e sons no mesmo nível, jogabilidade melhorada, mas a história não gostei muito não, além do que as partes nos dias atuais são bem mais ou menos, as vezes chega a ser enjoativo até, principalmente o stealth que é bem podre (Drácula se escondendo em ratos?), mas as partes no castelo são ótimas, o que acaba salvando o jogo pra mim.

    • Murilo Teixeira

      O LoS 2 foi basicamente o mesmo que o primeiro, tanto nos acertos quanto nas falhas. O que destaco de positivo no segundo é o fator exploração que melhorou em relação ao LoS1. O ponto negativo foram as partes urbanas, que poderiam ser um diferencial e tanto, se revelaram mal-executadas.

      Na prática, ambos os games (para mim) são bons, não excelentes ou excepcionais, apenas bons. O que chamou atenção em LoS 1 foi a revelação no final, que gerou o excessivo hype para a continuação, que para mim, manteve o nível da série, mas não cumpriu as altas expectativas.

      Talvez eu veja dessa forma, porque joguei os dois em sequência…

  • Pingback: Série Castlevania perde mais um nome importante - Cidadão Repórter()

  • Guest

    os dois Castlevania são ótimos!

    é aí que tá a coisa toda…mas existe um mal que aflinje gamers que é: depois de God Of War….QUALQUER hack n’ slash fica como imitação….é como falar que Battlefield é imitação de Doom…ou de Wolfeintein (ou Catacombs), meu ponto é que sim, qualquer jogo neste estilo vai sair igual mesmo, porque GOW mudou toda a estrutura de um gênero.

    • O problema não são os gamers, são as desenvolvedoras. A culpa não é nossa se os estúdios estão copiando a franquia da Sony, que veja só, na verdade se inspirou muito nos Devil May Crys e no Ninja Gaiden, não o contrário.
      O que quero dizer é que o GoW não criou um gênero, mas os jogos que vieram depois sempre o copiam, mas não aqueles de onde ele buscou inspiração.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis