Digital Drops Blog de Brinquedo

Software consegue identificar hipsters – Infelizmente não roda num T-1000

Por em 17 de dezembro de 2013
emMiscelâneas relacionados        
Mais textos de:

Site | Twitter
  • BassCollection

    Realmente, não tem como alguém ser mais ‘hipster’ do que esse sujeito usando um relógio-calculadora…

    • Fernando Silva

      Não tem como alguém ser mais perceptivo do que ver que ali tinha um relógio calculadora! o.0

      • BassCollection

        Ó! É prá rir?? #SóQueNão.

    • http://www.twitter.com/RaptorHawk Hawk

      Dourado!

    • http://blog.rodrigocallado.com.br/ Rodrigo Callado

      Será que ele diz as horas com a voz do Silvio Santos?

  • Edelmar Schneider

    Acho que seria fácil no final do processo classificar entre hipsters e gothico por meio do tom da foto. Fotos contendo hipsters tendem a ser tom pastel escuro e o outro grupo apresentaria pelo menos 50% dos pixels pretos e restante divididos entre pink, roxo e branco. Não tem erro.

    • Wagner Felix

      só que aí não funciona como “reconhecimento” em tempo real, ou se for usada uma camera que não seja a do “personagem”…

  • Vitor Felipe

    Legal, agora só colocar esse software em uma torreta automática e pegar a pipoca!

  • Samuel Madeira

    Melhores TAGs BR!

  • Tejobr

    No caso do oncinha, reconheço uma pessoa sem personalidade definida. O cara é um caos…

  • Eder Brizolla

    se ele conseguir diferenciar gothicos de emos seria uma vitoria! (sim, eu vi o episodio de south park sobre isso!)

  • Adriano Garcez

    Já li TCCs de redes neurais, inclusive de colegas meus, e mesmo com todo o código (em C++), não consegui entender direito como funciona essa bruxaria. Mas é interessante bagarai. Acho que pra melhorar esse código, ele deveria classificar manualmente um banco de dados com várias fotos e suas características para, enfim, treinar a rede neural baseada nesses dados.