Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Console Linux já nasce morto

Por em 31 de outubro de 2008
emLinux
Mais textos de:

Site | Twitter
  • nwolf

    Como computador, até é uma máquina boa. Agora, como videogame… Epic FAIL!

    ____________________________
    “Better to understand a little than to misunderstand a lot”

  • ademirs

    Depois de cogitar construir um desse (DIY FTW!), pensei bem e achei melhor guardar grana e comprar um console… Só a placa de vídeo custaria mais que um PS3! Oo

  • malcan

    Já não esteve em desenvolvimento um console com linux? Tô procurando no google o nome dele, e não acho….
    Mas bem, tinha a mesma proposta que esse ae, e não saiu nem do papel.
    Será que eles não aprendem com os erros?

    Assinatura?? Só com a presença dos meus advogados!
    http://blogdomalcan.blogspot.com/ calma, que está apenas no começo.

    • Bigode

      Sim. Era o Phantom, ou algo assim, não tem relação alguma com o Phantom System daqui.

      Sim.

      • http://twitter.com/max_laguna Max_Laguna

        Não era o Indrema, gente?

        Deveria ter sido mais um concorrente na sexta geração de consoles e seria lançado em 2001, quase junto com o Gamecube e XBox 1.

        C’est fini. ;)
        ___________________________________________________
        Ao mar e avante no mar da Tecnologia da Informação!

        The one-eyed in the Fortress at the World’s End, Siará.

  • Greencard

    Finalmente vou jogar Crysis !!! ;)

  • http://nada-aqui.blogspot.com Marcio Neves

    Fraco :P

  • http://twitter.com/max_laguna Max_Laguna

    Gostei desse PC. :D

    O problema é que está caro demais. :P

    C’est horrible. :sick:
    ___________________________________________________
    Ao mar e avante no mar da Tecnologia da Informação!

    The one-eyed in the Fortress at the World’s End, Siará.

  • Rodmalkav

    Dori, desculpa a trolzisse mas eu só tenho uma coisa a dizer:

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    Como o nwolf disse, o hardware é até respeitável mas com o que esse povo tava na cabeça?


    Se descobrir que está caindo na loucura, Mergulhe

  • an_drade

    Senhores, só p/ constar, o PS3, sonho de consumos de alguns, roda Linux. Sua plataforma de desenvolvimento é Linux. Ah, o PS2 tb. Sua base toda é feita em cima do Pinguim.

    A máquina aciam realmente me parece uma bizarrice, mas falar que Linux é uam platarforma ruim p/ jogos, isso sim me parece uma atrocidade. Estamos cansados de ver filmes e jogos produzidos nessa plataforma, mas p/ PC, mas p/ consoles. Veja, as principais ferramentas de modelagem e renderização, rodam no Linux. O badalado Maya, Inferno e outras “cositas”, estão na área do pinguim.

    O PS3 é feito p/ rodar Linux nativamente, e sua plataforma de desenvolvimento é Linux.

    Os primeiros PS2 aceitavam um HD para desenvolvimento de jogos no próprio console. Qual era o sistema operacional? Linux, óbvio!!! E o PS2 foi/é um dos consoles mais badalados.

    Acho que antes de falar besteiras do tipo “Linux não é uma plataforma de jogos” é bom estudar um pouco sobre o desenvolvimento destes. (não quiz ofender ninguém, mas é preciso mais informação antes de falação).

    []’s


    Carlos

    • http://twitter.com/max_laguna Max_Laguna

      O problema nem é o Linux, o problema é o console só se destacar dos outros por causa do sistema operacional, só isso. ;)

      Pelo o que eu saiba, a fama, o sucesso de um console é feito pelos jogos, exclusivos e até pelo sucesso dos jogos multiplataformas. :P

      C’est fini. :D
      ___________________________________________________
      Ao mar e avante no mar da Tecnologia da Informação!

      The one-eyed in the Fortress at the World’s End, Siará.

      • an_drade

        Concordo com vc em gênero, número e grau. O que critiquei foi a frase “linux não é boa plataforma p/ jogos”. Como vc disse, essa frase que está incorreta.

        Mas o console me parece uma péssima idéia mesmo. Ninguém vai perder o tempo desenvolvendo p/ isso.

        []’s

        Carlos

    • http://www.vidadegamer.com.br Dori Prata

      Mas uma coisa é você usar o Linux para desenvolver jogos, outra é usar ele para jogar. Enquanto eu não ver a maioria dos jogos lançados para PC sendo lançado para Linux, me desculpe, mas continuarei achando ele fraco para jogos.
      Quanto ao PS2 e PS3 rodarem Linux, na minha opinião isso não quer dizer nada para a comunidade Linux, ou você consegue rodar um jogo do PS2 no Ubuntu, por exemplo?

      ____________________
      Vida de Gamer | A vida como ela é (ou deveria ser)!

      • tamagotchi

        [quote]Enquanto eu não ver a maioria dos jogos lançados para PC sendo lançado para Linux, me desculpe, mas continuarei achando ele fraco para jogos.[/quote]

        mas o problema é exatamente esse círculo vicioso!

        Ele não tem muitos jogos -> usuários não o usam para jogos -> desenvolvedores não querem fazer jogos para ele -> Ele não tem muitos jogos -> …

        a culpa é do usuário? Não mesmo! A culpa é das softhouses!

        Existem muitos meios de se fazer jogos “quase universalmente” portáveis, seja usando OpenGL, seja usando SDL, seja usando flash (como o Quake Live) … que não devem nada a APIs “Windows only”. Mas não há interesse para isso, já que o Windows detem quase todo o mercado desktop, e isso dificilmente irá se alterar.

        Não que eu ache o Linux a plataforma perfeita para jogos. Nem o Windows aliás

        • garoa

          Ninguém usa mais OpenGL para jogos (a não ser que façam jogos em Blender), usam Microsoft DX10. Enquanto isso for verdade, querer que Linux rode jogos modernos é como querer que rode programas de Windows sem problemas.

          Linux não vai rodar jogos de PS2 ou PS3 em seu PC porque são arquiteturas de CPU/GPU completamente diferentes e porque, francamente, Linux rodando no PS2 ou PS3 controlam apenas o menu de sistema, pouco importanto para os jogos em si. Mesma coisa para Windows, aliás: para jogos, só importa as bibliotecas DX.

          • tamagotchi

            [quote]Ninguém usa mais OpenGL para jogos (a não ser que façam jogos em Blender), usam Microsoft DX10. Enquanto isso for verdade, querer que Linux rode jogos modernos é como querer que rode programas de Windows sem problemas.[/quote]

            [quote]A culpa é das softhouses!

            Existem muitos meios de se fazer jogos “quase universalmente” portáveis, seja usando OpenGL, seja usando SDL, seja usando flash (como o Quake Live) … que não devem nada a APIs “Windows only”. Mas não há interesse para isso, já que o Windows detem quase todo o mercado desktop, e isso dificilmente irá se alterar.
            [/quote]

            exatamente o que eu afirmei… mas existem sim jogos atuais feitos em OpenGL, o que facilita ports para o Mac aliás.

            [quote]Linux não vai rodar jogos de PS2 ou PS3 em seu PC porque são arquiteturas de CPU/GPU completamente diferentes e porque, francamente, Linux rodando no PS2 ou PS3 controlam apenas o menu de sistema, pouco importanto para os jogos em si. Mesma coisa para Windows, aliás: para jogos, só importa as bibliotecas DX.[/quote]

            [quote]Enquanto eu não ver a maioria dos jogos lançados para PC sendo lançado para Linux, me desculpe, mas continuarei achando ele fraco para jogos. [/quote]

            limitei-me à plataforma PC anteriormente. Embora o PS3 (e muitos outros sistemas) suporte o OpenGL ES, o que facilita muito mais ports de PC < -> PS3 do que o uso de DX, que é usado apenas em produtos Microsoft

          • garoa

            Eu pensei estar respondendo ao Dori… :?

          • http://www.fabiocardoso.com.br Fabião

            [quote]mas existem sim jogos atuais feitos em OpenGL, o que facilita ports para o Mac aliás.[/quote]

            Quais? Excetuando-se, claro, projetos de fundo de quintal.

            A última engine que presta, desenvolvida em OpenGL, foi a do Doom 3. Dela originaram-se Quake 4, Prey e Enemy Territory Quake Wars. Não tenho certeza sobre Chronicles of Riddick.

            Em todo caso, jogos velhos, exceto ETQW. Que eu creio ter sido o último prego no caixão.

            [quote]Embora o PS3 (e muitos outros sistemas) suporte o OpenGL ES, o que facilita muito mais ports de PC < -> PS3 do que o uso de DX, que é usado apenas em produtos Microsoft[/quote]

            Me parece um absoluto contrasenso isso.
            O mundo de PCS é Windows. Como que o fato de o PS3 usar “OpenGL” (As aspas explico depois) facilita ports de jogos de PS3 pro PC, se a base instalada é quase toda Dx?

            A não ser que se refira a este troço do tópico. Mas isso não estaria nem próximo de rodar jogos feitos para o PS3.

            As aspas: O PS3 usa PSGL. Uma implementação misturada do OpenGL mais extensões PROPRIETÁRIAS da Sony para renderizar os gráficos do PS3. Note dois fatores importantes:

            1 – A maioria da “graça” não está disponível no OpenGL. As extensões que possibilitam toda a qualidade gráfica do PS3 estão sob domínio da Sony, que, obviamente, não vai liberar tais extensões em um jogo lançado fora de sua plataforma. E você, que parece ter conhecimento na área, teria idéia do inferno que seria adaptar toda a parafernália de shaders do compilador exclusivo pro PS3 pra extensão equivalente em OpenGL no PC.

            2 – Gostem ou não, OpenGL foi superado pelo DX. Não se trata mais de “preferência do programador”, e sim de uma API que foi engolida pelo produto da MS em todos os aspectos. HOJE, o DirectX é uma plataforma bem melhor e mais prática para desenvolvimento. Um jogo pra PC roda no X360 com pouquíssimas modificações. A API integra acesso direto ao hardware gráfico, ao som, aos dispositivos de entrada, aos serviços na internet… Enquanto para fazer a mesma coisa com OpenGL, você precisa do OpenGL, do OpenAL, de sei lá qual biblioteca que cuide do input, da rede… E agora, ainda por cima, da física.

            A situação deixa claro que NÃO, não dá pra fazer tudo isso de um jeito eficaz e lucrativo para plataformas que não “Windows Only”. Porque, se desse, eles fariam. John Carmack foi um que era fã da idéia, mas até ele já desencanou disso.

            E mesmo que desse, o mercado é absolutamente ínfimo, e o povo do Linux raramente tem hardware para alimentar a fome da indústria de jogos. Eu não conheço NENHUMA pessoa que usa Linux + Radeon 4870X2.

            EDIT: Quando falo “desenvolvimento”, leia-se “desenvolvimento de jogos”.

          • Bigode

            Eu não sei quanto ao Doom3 e filhotes, mas os Quakes da iD só tinham suporte a OpenGL. Na época do primeiro Quake acho que não tinha Direct3D aliás.

            Na época do Quake 3 acho até que o linux rodava melhor por causa dos drivers e talz, e o netcode. As empresas soltavam uns drivers bons.

            Agora a situação é diferente, o OpenGL tá muito defasado em relação ao Direct3D, pra escrever coisas com shaders e esses trocos mais modernosos o processo é mto mais simples no Direct3D. Sem falar que o X tem um design meio arcano e que as empresas que fazem placas não se importam mto com drivers pra linux NOS PRODUTOS DESKTOP. Até o John Carmack que passou mais de 10 anos usando OpenGL vai migrar.

            Isso não deve ser problema no PS3 e Lindbergh que deve ter um OpenGL melhorzinho. Quanto ao TypeX2 eu acho que ele usa Direct3D mesmo.

            Fabião, a parada das bibliotecas não confere. Os drivers OpenGL vem junto com o Driver da Placa, enquanto o Direct3D precisa do DirectX (no Vista já integraram?), e dos Drivers da Placa (bem esses não são realmente necessários mas sem eles fica uma bosta…).

          • http://www.fabiocardoso.com.br Fabião

            Doom 3 é puramente OpenGL. Tanto Linux quanto Windows. Mas o Linux perdia do Windows mesmo assim.

            Sobre as bibliotecas: A questão é justamente esta. A compilação de shader pra PS3 não usa o formato tradicional do OpenGL comum, logo, não rodaria sem modificações. Seria necessário reescrever tudo em GLSL, isso respeitando cada capacidade obtusa que viesse nos drivers de cada fabricante de VGA. A questão residiria nos shaders usando funções exclusivas do PS3: Faz-se como isso em uma placa com OpenGL 2? Do tipo HDR+AA usando FP32. Não deve haver nem capacidade pra isso numa Geforce 7 da vida, por exemplo. E toda implementação destas coisas que não estavam previstas nas especificações do Ogl2 vêm através de bibliotecas (extensões, na realidade. Devia ter usado esta palavra).

            Aí toma o processo de análise e “capação” de capacidades gráficas. Mas aí, pense, o cara só vai poder aproveitar polígono e textura: Virou praticamente um jogo novo.

          • tamagotchi

            [quote]Me parece um absoluto contrasenso isso.
            O mundo de PCS é Windows. Como que o fato de o PS3 usar “OpenGL” (As aspas explico depois) facilita ports de jogos de PS3 pro PC, se a base instalada é quase toda Dx?[/quote]

            Sim, mas mesmo a base dos PCs sendo o DX não significa que eles não tenham suporte ao OpenGL.

            mas veja, por algum motivo X a produtora fez o jogo para o OpenGL do PS3 e por outro motivo Y ela decide portar o jogo pra PC. Ainda que tenha que haver escrita de código, é menos complicado que refazer toda a engine gráfica em DX.

            concordo com a defasagem do OpenGL em relação a jogos, mesmo porque as duas APIs tem propósitos diferentes. Mas duvido muito que sem essa concorrência o DirectX tivesse atingido o grau de maturidade em que se encontra. O Carmack mesmo que voce lembrou que está para usar o DX nos projetos da iD, xingava demais ele.

            Fora que, uma das âncoras de usuários de PC no windows (além da maior simplicidade) são os jogos. Usuários medianos, daqueles que sabem o modelo da sua GPU e sabem formatar o windows, quando ouvem falar em linux têm o costume de logo retrucar (com razão) “mas linux não tem jogos, véi”. É o círculo vicioso que eu citei no começo: sem jogos -> sem investimento -> sem jogos.

            e com toda a base de usuários em uma única plataforma, um dos grandes charmes do OpenGL, a portabilidade, infelizmente deixa de ser uma feature importante nesse nicho

          • robson_franca

            [quote=garoa]Ninguém usa mais OpenGL para jogos (a não ser que façam jogos em Blender), usam Microsoft DX10. Enquanto isso for verdade, querer que Linux rode jogos modernos é como querer que rode programas de Windows sem problemas.[/quote]

            Duas coisas:
            1) Há várias empresas que usam OpenGL sim senhor. Antigamente (digamos, 8 anos) as empresas de jogos faziam tudo. Hoje em dia a maioria das empresas usam engines. E as grandes engines do mercado (idTech e Unreal Engine) suportam tanto DirectX10 como OpenGL. Dependendo da versão da engine, existe até a possibilidade de renderização 3D por software.

            2) Eu rodei um pouco de tudo no meu Linux. Já rodei Doom 3 e Unreal Tournament 2004 nativamente. E não há diferenças entre rodar no Linux ou no Windows, pelo menos para esses jogos.

            Deixe-me contar um causo engraçado: tenho dois notes. Um deles é esse que uso para minhas atividades diárias (Dell Vostro 1000, com Windows Vista). O mais antigão é um PC-Shits que instalei Linux. Minha esposa queria jogar um jogo desses de CD-ROM do desenho animado “Irmão Urso”. No Windows ele não rolava, nem usando “Compatibilidade”. Já no Linux a instalação rolou normalmente (graças ao Wine). Mas o jogo também não funcionava.
            Inspecionei as pastas do jogo, e o que descubro? O jogo foi feito com a engine Unreal 1.1. Modifiquei o arquivo de configuração do jogo para rodar em modo de renderização por software, e pronto! O jogo rodou perfeitamente no Pinguim. Considerando que o jogo não foi projetado para isso, está ótimo!

            Sobre o Linux no PS2 / PS3, isso também é um causo interessante: Quando a Sony foi lançar o PS2 na Europa, ela percebeu que se ele fosse lançado como um computador ele pagaria menos impostos. Por isso ela vendeu um Kit (com teclado, mouse e monitor LCD) para transformar o PS2 em um PC com Linux. Mas não conheço ninguém que tenha comprado esse Kit.

            Jogos (em qualquer plataforma) não necessitam de um SO, pelo menos dos SO’s que estamos acostumados. Precisam do básico, o resto eles se viram. Aliás o “SO” é gravado na mesma mídia dos jogos, para facilitar o upgrade do sistema.

            [quote=garoa]
            Linux não vai rodar jogos de PS2 ou PS3 em seu PC porque são arquiteturas de CPU/GPU completamente diferentes e porque, francamente, Linux rodando no PS2 ou PS3 controlam apenas o menu de sistema, pouco importanto para os jogos em si. Mesma coisa para Windows, aliás: para jogos, só importa as bibliotecas DX.
            [/quote]

            Pois é, depende do jogo. No geral 80% a 90% dos jogos usam DirectX. Os que não usam apelam para SDL e outras bibliotecas semelhantes. Mas, se o jogo foi feito usando engines “de marca”, a transição DirectX -> OpenGL, OpenAL, … é bem tranquila.

            Abraços

          • robson_franca

            Complementando meu próprio texto: OpenGL é só uma parte do jogo (os gráficos). Tem o audio (DirectX Audio, OpenAL, …), a física (Havok), inteligência artificial (Euphoria) e o próprio núcleo do jogo em si.

            Abraços

          • garoa

            Menos mal sobre a grandes engines.

          • http://www.fabiocardoso.com.br Fabião

            [quote]suportam tanto DirectX10 como OpenGL.[/quote]

            A menos que eu tenha perdido o bonde, não suportam não. Elas até podem rodar no PS3, mas isso não significa de jeito nenhum que o port seria simples para OpenGL “comum” do PC.

            Lembro de um anúncio furado de UT3 no Linux, que eu creio não ter ocorrido, salvo se eu tenha perdido o bonde na história.

            [quote]E não há diferenças entre rodar no Linux ou no Windows, pelo menos para esses jogos. [/quote]

            UT2004 não sei. Mas Doom 3 tem sim. Primeiro, que o executável no Windows é Multi Threading, no Linux não. Isso acarreta queda de performance imediata. Segundo, que, na época do lançamento do jogo, a performance dos drivers, tanto da Nvidia, quanto da ATI (esta principalmente), tornava a performance no Linux significativamente menor. Você acha teste na internet sobre isso, aliás.

            Agora, quanto aos gráficos, óbvio que não haveriam diferenças: Inclusive o processo de instalação do jogo é bizonho: Todo manual.

          • Bigode

            UT2k4 rodava bem se tu tivesse driver decente. E pegava ping menor.
            UT rodava melhor ainda, já que o OpenGL dele tem umas firulas de efeitos.

          • http://www.fabiocardoso.com.br Fabião

            Lenda ou comprovado?

          • Bigode

            Comprovado.

          • http://www.fabiocardoso.com.br Fabião

            Comprovado tipo meu teste lá do Windows e o Market Share, ou comprovado com post, screenshot, em um site isento fora do círculo “Phoronix” da vida?

          • Bigode

            Quanto ao UT2k4 foi por depoimento de dois caras que jogavam melhor que eu, que diziam que a performance era igual, e ping descia 5-10 ms (o que também não faz diferença por causa dos ticks lol). Um deles usava uma geforce 4 TI (aquela que não é a geforce 2).
            Teve um patch depois que o jogo foi lançado que adicionava suporte ao D3D9 e uns efeitos mínimos de translucência nos itens, acho que isso não roda no OpenGL.
            Quanto ao UT você pode até fazer o teste no WinXP pra trás, (há boatos de que o Vista tem alguma coisa contra o OpenGL), se tu instalar os patches o OpenGL vai rodar mto mais bonito que o Direct3D.

    • garoa

      Eu gostava mesmo era quando consoles não precisavam de SO, bastava uma biblioteca básica de rotinas, um BIOS e plugar uma ROM com o único programa que ia rodar: o jogo.

  • http://www.mninfoway.com.br mninfoway

    Ainda não tive experiência com plataforma linux para jogos, mais pelos comentários já vi que na maioria não vale a pena. Mesmo assim sou mais a favor de um bom PLAYSTATION 2 SONY 90006 

    http://www.mninfoway.com.br

  • Mr.Darkness

    Indrema 2, a missão

  • http://chaosserene.deviantart.com/ ChaosSerene

    Alguém vai chorar por ele.
    Sempre o fazem http://www.newbreedsoftware.com/bill/indrema/index2.php3
    ———-
    “Son of a submariner!”

  • Caxias

    Mas até que tem muita coisa no site dos caras, fuçando um pouco dá pra encontrar nomes conhecidos(Far Cry 2, Age of Conan, Pirates of the Burning Sea, Titan Quest, CoD, Prince of Persia,…).
    Será que tem restrição por região como no Steam ou Direct2Drive?

    • http://www.vidadegamer.com.br Dori Prata

      Tem restrição sim, não sei se para todos os jogos, mas o Far Cry 2 pelo menos não está disponível para cá.

      ____________________
      Vida de Gamer | A vida como ela é (ou deveria ser)!

  • garoa

    Console Linux bom mesmo é o bash! :P

    • tamagotchi

      hehehehehehehe

      boa!

  • cafuin

    Só esclarecendo…

    O Linux não tem nenhuma deficiência técnica para rodar jogos.

    O Calcanhar de Aquiles na parte técnica são os Drivers. Mas no caso de uma máquina com uma configuração fixa, isso não seria problema. Se bem que se montaram com uma placa de vídeo sem fazer acordo com o fornecedor, provavelmente vai ser problema. E pelo amadorismo que demonstram…hehe

    No mais, a falta de jogos parece ser a mesma, salvo as devidas proporções, que o PS3. O Problema do ovo e da Galinha:

    Desenvolvedor: Se o console der certo, eu crio jogos para ele.”

    Fabricante: “Para ter sucesso, preciso de títulos importantes”

    O que faz diferença aí mesmo é o nome por trás do console. Se a Sony que é a Sony está penando com o PS3, imagina esse povo aí :)

    • http://twitter.com/max_laguna Max_Laguna

      Concordo plenamente.

      As atuais hardwarehouses ou já faziam jogos próprios e exclusivos pros próprios consoles e/ou adquiriram as softwarehouses que os fizessem.

      ;)
      ___________________________________________________
      Ao mar e avante no mar da Tecnologia da Informação!

      The one-eyed in the Fortress at the World’s End, Siará.

      • cafuin

        Isso na real é uma pena. Não por esse console específico, que parece ser uma m… mesmo.

        Mas a idéia em si é interessante, se criar um console simples, ou uma plataforma (baseada em PC) padronizada para jogos. Como já discutimos aqui.

        Como exemplo de um projeto semelhante, temos o Pandora[1]. É um projeto criado por fãs do GP32X. Se reuniram, criaram uma especificação melhor e já venderam 3000 unidades em pre-order, sem existir o console, ou qualquer jogo pra ele.

        Ok, quem compra é mais entusiasta, mas o consolezinho é interessante, tem Wifi, roda ubuntu (ou outra distro a escolha). Na verdade é um mini computador (um MID na terminologia Intel).

        Se um dia o povo se organizar e criar jogos…. vai ser show :)

        [1] http://openpandora.org/

  • Marcelo13

    Realmente eu acho que ja vi esse filme…

    Mas se tiver um controle diferente, com sensor de movimento, vai fazer sucesso mesmo com jogos ruins pelo menos é o que aconteceu com a Nintendo e seu Wii.