Relembrando: Clock Tower

doriprata_05.06.08 Mesmo sendo pouco conhecido, o primeiro Playstation tinha um jogo de terror que era muito bom. Clock Tower era um point ‘n click com um enredo típico dos filmes de terror da década de 70 e 80. O jogo se passava na Noruega, mais precisamente na mansão da família Barrows.

A matriarca da tradicional família teria dado à luz a dois meninos que começaram a mostrar sinais demoníacos. Bobby, uma das crianças, acabou tornando-se um serial killer conhecido como Scissorman graças ao objeto que ele usava para matar suas vítimas, uma tesoura.

Tudo isso é contado no primeiro jogo da série, lançado para Snes e com o subtítulo The First Fear. Infelizmente eu não joguei este game, mas já li boas críticas a seu respeito.

Voltando ao jogo do Playstation, nele, mais uma vez devemos tentar sobreviver aos ataques do maníaco e podemos controlar cinco personagens diferentes, sendo dois sobreviventes do primeiro jogo. O interessante é que cada decisão que tomamos no jogo pode definir quem viverá e quem acabará morto. Só este detalhe já dava muito divertimento ao jogo e era possível terminar o jogo de dez maneiras diferentes.

Contudo, a grande característica do game era sua imersão. O jogo passava um suspense enorme ao jogador e não eram raras as vezes em que levávamos grandes sustos com o aquele zé mané e sua tesoura de jardineiro.

Podemos dizer que este é o típico caso de jogo que merecia ter feito mais sucesso do que fez. Não chega a ser uma obra prima, mas é muito melhor do que vários títulos do PS1 que venderam como água.

(É óbvio que o jogo não tinha esta trilha, mas que ficou legal, ficou)

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • dnunesbr

    Velho, parece que foi um jogaço de fato. Não joguei, mas curti demais o vídeo. Parece filmes mesmo. Acho que pra dar mais imersão, só se fosse em primeira pessoal.

  • http://melinka.net Rocky

    Joguei bastante a versão do SNES, o do PSX joguei recentemente e é muito bom também….

  • http://nodoadouniverso.wordpress.com puppy
  • Bigode_games

    O primeiro da série NUNCA foi lançado pro SNES, só pro Super Famicom. Já que aqui é um site meio casual, pode até dizer “SNES Japonês” ou mencionar que o título não saiu do Japão…

    As reviews que tu leu provavelmente mencionavam a tradução feita por fãs, se não me engano é da Aeon Genesis.

    “This isn’t a videogame,” he said in that accusatory tone only 3-year-olds can truly master. “This is a movie. I don’t want a movie. I want a game.” The interminable introductory cinematics weren’t even half over at that point.

  • ska

    Hohuohu fico mto bom com a trilha pareçe um jogo da sessão da tarde : )

  • andrezaosta

    Pelo video da para imaginar pq este jogo não teve continuação, deve ser pq ele e muito tosco. Vendo este video me fez lembra outro jogo tosco que tinha para PC o jogo Ave Ventura.

    —-
    Como diria o Galvão Bueno: “Que venha o StarCraft 2”

    • http://www.vidadegamer.com.br Dori Prata

      Não só teve continuação como teve duas, uma pr prórpio PS1 e uma pro PS2 😉
      ____________________
      Vida de Gamer | A vida como ela é (ou deveria ser)!

  • Melzas

    Uau! Que jogo bacana! Vou ter q fazer download desse game . Se alguem ai tiver pra vender eu compro!

  • Pingback: Escolhido o diretor para Clock Tower – O filme – Meio Bit()