Bill Gates usa carta do “com tanta gente passando fome” contra o Project Loon do Google

bill-gates

Desde que se afastou da Microsoft, Bill Gates tem estado muito ocupado tocando a Bill & Melinda Gates Foundation, instituição voltada para prover melhores condições de vida de comunidades carentes, promover o acesso à educação e a tecnologia sustentável em todo o mundo. Desde sugerir a reinvenção da privada e das camisinhas à guerra contra a malária (e por tabela malhando Andrew Wakefield e os ignorantes anti-vacinas no processo), ele tem feito de tudo um pouco.

Entretanto, durante entrevista concedida ao Business Week, Gates não poupou críticas ao Google, em especial ao Project Loon, que visa conectar regiões remotas da Terra por balões atmosféricos. Para ele, não há sentido em levar internet à uma população que está morrendo de fome ou doente como boa parte da África, e sob seu ponto de vista a empresa deveria rever suas prioridades:

“Eu penso que olhar para um balão no céu quando se está morrendo de malária não vai te ajudar. Não há nenhum site que aliviará a situação de uma criança com diarreia. Óbvio que eu tenho muita fé na revolução digital, e conectar hospitais e escolas são coisas muito boas. Mas isso não significa nada para países miseráveis, a menos que seja para fazer algo a respeito da malária.”

Gates ainda criticou Mountain View dizendo que a empresa chegou a declarar que faria grandes projetos sociais, inclusive contratando o epidemiologista Larry Brilliant (um dos líderes da equipe que erradicou a varíola em 1976) para capitanear o braço social da companhia, o Google.org. Ele saiu em 2009 e segundo Gates, o Google parou tudo e algumas equipes tocam projetos de forma isolada.

Gates tem méritos por sua fundação estar investido pesado em pesquisas contra a malária, que deu uma ótima notícia esta semana (aguarde atualização sobre isso – UPDATE: aqui), mas isso não quer dizer que o Google deveria virar uma ONG, até porque Bill não viu um ponto: o Project Loon não é caridade. A maior parte do dinheiro do Google vêm de anúncios, portanto quanto mais gente conectada, melhor para os negócios.

Por outro lado, o Google realmente fez bastante marketing quando trouxe Brilliant para o Google.org e deu no que deu. Penso eu que a empresa deveria sim expandir seus projetos sociais, mas conhecimento nas mãos certas é uma senhora arma e a internet proporciona isso. Imaginem em quantos anos o projeto dos moinhos de vento de William Kamkwamba poderia ser adiantado com acesso à rede.

Mas enfim, casos e casos. Não estou em posição de criticar Gates depois de tudo o que ele fez, mas achei esse desabafo dele um tanto desnecessário. Nem todas as empresas querem ser a Madre Teresa, essa é a triste verdade, mas ele está fazendo sua parte e isso não pode ser desconsiderado.

Fonte: BW.

Relacionados: , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Marcelo Eiras

    Se as pessoas levassem ao pé da letra o mantra do “com tanta gente passando fome” ninguém faria mais nada.

    • Paulo Correia

      A questão é que o google quer dar uma imagem de samaritano, quando na realidade não é nada disso.

      • Até a Fundação Gates faz isso, com seu modo de administrar como se fosse uma empresa privada. Somente 5% é reservado pra caridade e a maior parte vai para o investimento interno, como bolsa de valores.
        Mas não é por isso que os projetos filantrópicos da fundação tem que ser criticado somente pelo pisadas de bola da fundação. Quando o projeto é bom, ele é bom.

        • Paulo Correia

          Tem fontes concretas de que o dinheiro angariado pela Fundação do Bill Gates, apenas 5% é usado na caridade? Dúvido muito que a Fundação seja gerida dessa forma.

          • Não posso pôr links aqui, pois será bloqueado, mas pesquise na internet títulos como “Dark cloud over good works of Gates Foundation” (LA Times).

        • A grande parcela que é reservada para fundos de investimento é exatamente para manter um fluxo constante de dinheiro para projetos sociais.

          Não adiantaria nada gastar todo o dinheiro e depois ficar sem nada para tocar projetos futuros, dependendo de doações incertas.

          • Sim, faz todo o sentido, menos nessa proporção. Investir ações de empresas privadas, muitas delas maléficas para a sociedade, numa proporção dessas (95%) em uma fundação filantrópica é que é o preocupante.

          • Como é que você sabe que essa proporção não faz sentido? Desculpe, mas acho que você está chutando.

          • É uma fundação filantrópica bilionária, a maior do planeta, cujo caixa é maior que o PIB da maior parte dos países. Muitos especialistas dizem que a proporção é absurda, principalmente pelos investimentos no mercado de ações.

    • Eu li à exaustão comentários como esse voltados a todo e qualquer programa da NASA, da Curiosity à iniciativa de capturar um asteroide e colocá-lo em órbita da Lua (o que seria um baita laboratório para empreitadas futuras)

  • Gates não entendeu que existem demandas diferentes, umas urgentes, como a que ele citou, cujo projeto não é foco, e outras estratégicas, na qual o projeto da Google é necessária.
    Existem áreas que não tem estrutura de telecomunicações e o custo de conexão com satélite impossibilita a adoção da internet como meio de levar informação, algo tão necessário que já é ferramenta de combate à pobreza.

    Curiosamente Gates não gosta de receber críticas acerca das “trapalhadas” da Fundação Gates e suas parcerias com laboratórios farmacêuticos, que usam a África como campo de testes e cujas patentes de remédios impedem o tratamento dos mais pobres; com a Cargill, grande especuladora de alimentos; com a Monsanto, monopolizadora de patentes sobre alimentos e causadoras de catástrofes ambientais e sociais. Não seria melhor arrumar a casa antes de jogar pedra (injustamente) nos outros?

    • Paulo Correia

      Como é que usam as telecomunicações sem computador, celular ou tablet? Se há locais onde nem luz electrica chega, como é que vão usar a infraestrutura de telecomunicações que o google quer implementar?
      Não adianta montar a auto-via se ninguém tem carro para andar….

      • Aí é que está. Muita gente está pensando que essas pessoas irão comprar computadores, celulares e tablets, quando na verdade são projetos de organizações humanitárias e até mesmo da ONU. É uma coletividade que precisa de acesso à informação. Muitos projetos educacionais em áreas carentes precisam de conexão com a rede, não pessoas individuais.
        Pra ter uma ideia, hoje existem muitos projetos educacionais que usam computadores de baixo custo movido a energia solar. Energia barata, mas com o custo altíssimo da conexão por satélites, quando não se tem infraestrutura de rede.

        • Paulo Correia

          Colectividade… devemos estar a falar de áfricas diferentes…. Vai dizer que em zonas onde há falta de água potável, há colectividades?

          • Volte lá no comentário acima onde falei “existem demandas diferentes, umas urgentes, como a que ele citou, cujo
            projeto não é foco, e outras estratégicas, na qual o projeto da Google é
            necessária”. Depois leia o “quando na verdade são projetos de organizações humanitárias e até mesmo
            da ONU. É uma coletividade que precisa de acesso à informação. Muitos
            projetos educacionais em áreas carentes precisam de conexão com a rede”.

      • Vc não acompanha os artigos do Cardoso, onde pessoal na África até paga contas por… SMS. Sim, o pessoal lá tem celulares e há projetos de celulares bem baratos por lá. Outrossim, dá uma olhada no link sobre William Kamkwamba, onde o pessoal tinha celulares, mas tinha que andar que nem um bando de cornos até a tomada mais próxima.

  • Nemo Maxime

    O google deveria fazer como a Lady Diana, ir à áfrica dar comida aos pobres e levar à tiracolo seu fotógrafo particular.

  • adminalcoolismo

    O dinheiro é da Google, ela faz o que quiser com ele.

    • Mandar os bancos doarem grana não passou pela cabeça dele, não é?

      • Luiz Felipe

        Bancos podiam doar a grana, ainda mais porque podem criar grana praticamente do nada, ja que possuir lastro eh coisa do passado.

        • Bruno Rocha

          1) Bancos privados não tem obrigação moral de ajudar ninguém.

          2) Bitcoins é que são coisa do passado.

          Dinheiro do nada? Você não sabe o que é inflação?

          • Luiz Felipe

            Exatamente, bancos tem quase nada do lastro e inflam 10x e depois usam para comprar titulo de divida de outros bancos, o que permite que outros bancos possam fazer mais 100x o valor como emprestimo, dinheiro praticamente do nada, exceto pela inflação e divida que nunca param de crescer.
            Talvez por isso mesmo que eles deveriam doar o dinheiro, pois indiretamente forçam toda a economia a doar o dinheiro para quem precisa.

          • Bruno Rocha

            Isso não é um procedimento regular. É uma manipulação, é a mesma coisa quando alguém solta uma “bomba” sobre uma empresa boa, na tentativa de gerar correria na bolsa de valores com intenção de ter uma queda nas ações dessa empresa, depois compram as ações dela em baixa, mais barato, só esperando para quando estiver em alta novamente, 1 semana depois, às venderem. É um jogo de sabotagem, não é uma coisa natural.

          • Jaison Carvalho

            1) Bancos criam dinheiro do nada através das reservas fracionárias.
            2) Por qual motivo BTC é coisa do passado ?
            3) o que é inflação ?

  • “Para [Gates], não há sentido em levar internet à uma população que está morrendo de fome ou doente como boa parte da África, e sob seu ponto de vista a empresa deveria rever suas prioridades”

    Tá. E um médico, cientista ou pesquisador que esteja lá na PQP, precisando entrar em contato com seus pares, fazer uma video conferência ou fazer alguma pesquisa online faz como? Contrata os serviços da TIM?

    • Luiz Felipe

      Conecta por satelite e manda um email? acho que ainda funciona.

      • Claro, porque é muito mais simples e todo mundo tem acesso.

        • Luiz Felipe

          Mas voce acabou de dizer pesquisador ou cientista, acho que eles teriam acesso a isso. Obvio que para o geral da população é inviavel, mas como disseram, outras coisas são mais importantes.

          • Filho, vc sabe QUANTO CUSTA acesso via satélite? Ter um notebook, iPad ou HiPhone é mole. Que adianta se vc não tem como se comunicar?

          • Aguiar

            e quem lhe disse que o Loon se acessará assim, de boa, pelo celular? vai ter q ter um receptor, e esse receptor que vai rotear a internet.

            eu entendo o ponto do Bill, mas isso não é motivo pra parar o Loon, é motivo pra não esperar tanto quanto se imagina.

            É claro que o Google vai melhorar um pouco a situação. a grande dúvida é a relevancia dessa melhoria.

          • “e quem lhe disse que o Loon se acessará assim, de boa, pelo celular? vai ter q ter um receptor, e esse receptor que vai rotear a internet.”

            NÃO ME DIGA! E isso o fará ser mais caro que internet via satélite, acertei?

            “eu entendo o ponto do Bill, mas isso não é motivo pra parar o Loon, é motivo pra não esperar tanto quanto se imagina.”

            Ok, o Google tem obrigação de salvar a África. O Wallmart tem obrigação de mandar 1/10 do seu estoque pra lá e o Chase Manhatthan Bank vai abrir uma corrente no nome de todos os moradores daquelas regiões afastadas.

            Se isso não funcionar, distribuiremos somma para todo mundo, Oh, Ford, tantas decisões assim só cabem aos alfa! Sou feliz por não ter esta responsabilidade que vocês têm em cuidar de tudo. Sou muito feliz por ser um beta.

          • Aguiar

            “Ok, o Google tem obrigação de salvar a África. O Wallmart tem obrigação de mandar 1/10 do seu estoque pra lá e o Chase Manhatthan Bank vai abrir uma corrente no nome de todos os moradores daquelas regiões afastadas.”

            Muito pelo contrario. O problema é que muita gente pensa assim, e essa mensagem abre os olhos. Tem muito tempo que o Google deixou de ser “Dont be evil”, mas ainda passa essa imagem.

            “NÃO ME DIGA! E isso o fará ser mais caro que internet via satélite, acertei?”

            Sinceramente, eu não faço ideia de quanto essa porra custará. Mas não será tão fácil como você faz parecer, acredito.

          • Google é uma EM-PRE-SA. Esse negócio de “Don’t be evil” é coisa de criancinha que acha que uma empresas são que nem a fábrica do Willie Wonka. Eles vão ganhar com isso? Eu espero que sim, de forma que viabilize mais ainda. Hospitais, centros de pesquisa whatever nos EUA recebem patrocínios de empresas. Só aqui que há a ideia retardada que o Estado tem que pagar tudo.

          • Aguiar

            parabéns, cara, você não pensa que o Google é uma empresa boazinha. Parabéns, você está certo.

          • Gustavo Wentz Biasuz

            Desculpe Luiz.
            Mas pesquisador está entre as raças mais pobres e miseráveis desta terra.

            No Brasil, não tem um rico…

  • Bruno Rocha

    Leiam tudo antes de tacar pedra

    Alguém ai diz que eles passam fome porque são burros e só sabem fazer guerras civil e se matarem por serem de tribo rival? Porque a verdade só fica nas entrelinhas? Eternos coitadinhos?

    Agora, ao IDIOTAS e somente aos IDIOTAS, negativem meu post, pois é a prova de que estou certo. Já que você são burros politicamente corretos e não tem coragem de assumir a realidade daquele inferno chamado África. Continuem vivendo na nuvenzinha mágica de arco íris de vocês.

    Agora, às pessoas normais, pesquisem sobre guerra civil na África, isso explica porque aquele lugar é aquele inferno que nunca terá fim.

    • Tenho que reconhecer que seu comentário é um dos mais cretinos que vi esse ano. Sua falta de informação é tamanha que resumiu a geopolítica de séculos no simplismo do preconceito estúpido.

      Dizer que a pobreza da África, mas não somente deles, da Ásia (onde há mais pobreza), do leste europeu, da América Latina, da maior parte do pacífico, ou seja, da maior parte do mundo, que é pobre, é em razão de uma suposta “burrice” é atestar a própria burrice por não conseguir entender os entraves sociais, econômicos e políticos resultante de séculos de imperialismo de grandes centros. Na África, especificamente, a partir da Conferência de Berlim e mais a frente resultante da Guerra Fria, onde EUA e URSS incentivaram, patrocinaram e literalmente começaram guerras civis – essa, no mundo inteiro, implementando ditaduras até no Brasil.

      Lamento dizer que se vc não entende a política que moldou e molda o mundo, é aprender, pois não vai conseguir acompanhar a vida e vai continuar a achar que a maior parte do mundo vive à margem de grandes potências econômicas “por burrice”. O mundo não precisa de gente com esse tipo de pensamento boçal.

      • Bruno Rocha

        mimim, sou racista, mimimi sou malvado

        • Sim. Seus comentários são preconceituosos e mostram sua estupidez.

      • Bruno Rocha

        As coreias também foram palco de disputa na guerra fria, e agente sabe a diferença. Corei do Sul foi apoiada pelos EUA, se tornou um país rico, assim como o Japão. Já a Coreia do Norte, pela URSS. O Resultado a gente já sabe, né?

        • Sim. Divisão da Coreia foi resultado da Guerra Fria. Ascensão da Coreia do Sul e Japão foi resultado do Plano Colombo.

    • Veja só, se burrice fosse a causa da pobreza, você seria um miserável, ao contrário, chuto dizer que tem um bom padrão de vida. Na verdade, você é só um preguiçoso que acha melhor destilar conceitos superficiais sem embasamento ao contrário de ler sobre o assunto. O comentário do Guilherme tem uns bons pontos de partida para saber mais sobre a o continente africano e até sobre as guerras civis, já que o país foi dividido ao bel prazer das potências europeias que não se preocuparam em colocar num mesmo território populações completamente diferentes umas das outras.

      • Depende o que ele quis dizer com burrice, porque na Tanzânia caça-se albinos para fazer poções mágicas. Isso não é lá coisa de gente desenvolvida, ou é?

        • Não, não acho que seja, mas o caso aqui é pobreza. Esse tipo de burrice não é determinante para ser um continente subdesenvolvido e ter uma população passando fome em muitos locais. Eu não acho que depende não. Aqui já se caçou índios por acharem que eram animais e inferiores aos “humanos”, já se escravizou populações africanas por acharem que eram inferiores, na europa (Grécia e Roma) estrangeiros eram bárbaros pelo simples fato de serem estrangeiros, e poderiam ser escravizados, quando capturados em guerra e coisas assim. Esse tipo de burrice é histórico, aconteceu em tudo que é lugar e não foi determinante para alguém ser rico ou pobre, passar ou não fome. Não se está falando em desenvolvimento, e, sim, em causas da pobreza.

          • “Esse tipo de burrice não é determinante para ser um continente subdesenvolvido ”

            Deve ser por isso que vemos isso na Bélgica, Suíça…

            “Aqui já se caçou índios por acharem que eram animais e inferiores aos “humanos”, já se escravizou populações africanas por acharem que eram inferiores”

            Nah nah. As tribos entravam em guerra e as tribos vencedoras VENDIAM as tribos perdedoras como escravos. Tanto na África como aqui. Se Cortez não tivesse recebido apoio de muitas tribos, os incas não teriam perdido tão fácil assim.

          • Só pra complementar:
            Escravidão aconteceu durante toda a história da humanidade. Muitos milênios antes de Cristo. Mas nunca foi em razão de superioridade étnica, de cor ou qualquer coisa assim. Escravidão era por dívida, guerras e semelhantes. Escravidão “racial” é um movimento historicamente recente, europeu.

          • Nota zero em História. Esquece as aulinhas da OSPB do colégio, sim?

          • Existem alguns livros bons sobre o assunto, como do Dr. Henry Louis Gates Jr., de Harvard, ou um estudo mais abrangente, de Sérgio Pena, em seu livro “Humanidade Sem Raças”.
            Trecho: “[…] Pelo contrário, as raças e o racismo são uma invenção recente na história da humanidade.

            Desde os primórdios da humanidade houve violência entre grupos humanos,
            mas só na era moderna essa violência passou a ser justificada por uma
            ideologia racista. De fato, nas civilizações antigas não são encontradas
            evidências inequívocas da existência de racismo (que não deve ser
            confundido com rivalidade entre comunidades). É certo que havia
            escravidão na Grécia, em Roma, no mundo árabe e em outras regiões. Mas
            os escravos eram geralmente prisioneiros de guerra e não havia a idéia
            de que fossem “naturalmente” inferiores aos seus senhores. A escravidão
            era mais conjuntural que estrutural – se o resultado da guerra tivesse
            sido outro, os papéis de senhor e escravo estariam invertidos. […]”

          • Bruno Rocha

            Todos os povos da terra de acham superiores aos outros. Isso é natural no ser humano. Você é que vive na fantasia de achar que o ser humano é bom e puro.

          • “Deve ser por isso que vemos isso na Bélgica, Suíça…”

            Nota zero em lógica, né, talvez um 2 em retórica. Logo você, que pensa de forma tão binária. Essa “burrice” que você falou (não seu argumento, mas o termo burrice), que podemos generalizar como superstição misturada com intolerância não é a causa da pobreza ou subdesenvolvimento. Esse exemplo que você deu não prova NADA, pois na Bélgica e Suíça e toda Europa existem muitas pessoas, a maioria, que acreditam no menino jesus, a diferença é que eles nunca perseguiram pessoas diferentes, digamos, de outras religiões, considerando-as seres com poderes especiais ou que tinham contato com o capeta… oh wait.

            Pesquise por “bugreiro”, pode ser no google mesmo, ou os debates entre Las Casas e Sepúlveda acerca da humanidade dos indígenas.

      • Bruno Rocha

        Nunca fez diferença. Ainda hoje eles virem num sistema tribalista. Onde acha que um povo desses ia chegar, comparados à países onde as pessoas tem mais liberdade, autonomia e conhecimento, uma cultura decente?

        Ainda hoje esse povo se mata por guerras tribais e os brancos, como você, são acusados de serem os culpados. Sim, você é culpados só por ser branco. E depois eles são coitadinhos? Não existe gente mais racista que os negros da África. Diga o que disser, nada será pior do que os genocídios que fazem diariamente por lá. E nem adianta vir citar o nazismo, pois é um movimento relativamente recente, ao passo que eles se matam na África há milênios.

        • Você continua a falar asneiras.
          Já expliquei a razão dos problemas da África, da Ásia, da América Latina e de praticamente o mundo inteiro, que é pobre e vive situação semelhantes à africana. Vc tem uma visão surreal, desconexa com a realidade.
          Além disso, guerras no continente africano são recentes (como já expliquei, causado pela Conferência de Berlim e Guerra Fria), a passo que os maiores conflitos do ocidente foram em solo europeu, desde as matanças no final da queda do Império Romano, Idade Média, modernidade e contemporaneidade.

          Mais uma vez vc demonstra ignorância, preconceito e estupidez. E pior, não tem vergonha de mostrá-los público por provavelmente nem entender o que está acontecendo.

          • Bruno Rocha

            Mimimi sou racista

          • Não é racista não, só ignorante e preguiçoso mesmo, que mesmo diante de argumentos contrários repete a mesma ladainha, sem capacidade de contra-argumentar. Generaliza todo um continente e sua população de forma rasa e dá a entender que sem pesquisa alguma, baseado apenas em meia dúzia de filmes e reportagens, suponho.

  • davilopescine

    A arte de fazer o leitor saber sua opinião apenas com um título…

  • dreadful

    Internet, além de memes e twitter, traz informação.
    Dignifica, informa e estimula.
    Se 0,1% das pessoas da áfrica fizerem bom uso dessa conexão, os reflexos desse investimento tratá benefícios para todos.Não é possível fazer qualquer tipo de investimento que não seja filantrópico num local sem internet.
    Ah não, tem sim:
    Extração de recursos.
    E só.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Walmart, Cupom de desconto Ricardo Eletro, Cupom de desconto Extra, Cupom de desconto Adidas, Cupom de desconto Submarino, Cupom de desconto Americanas, Cupom de desconto Casas Bahia