Ciência
Ciência
Digital Drops Blog de Brinquedo

32 metros de altitude – a Fronteira Final do Programa Espacial Brasileiro, segundo o estagiário do G1…

Por em 9 de agosto de 2013
emBrasil Espaço relacionados          
Mais textos de:

Site | Twitter
  • Leonardo Farias

    Eu já pousei na duas luas de Kerbin, chupa essa AEB!

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      QUE DUAS LUAS?

      • http://ceticismo.net/ Pryderi

        NÃO ENTREGUE NOSSOS PLANOS, TERRÁQUEO!

        • Leonardo Farias

          Ops foi mal aew, me certificarei de apagar tais informações vitais da wikia oficial de ksp.

          • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

            ACHEI A SEGUNDA LUA!

  • http://ceticismo.net/ Pryderi

    G1 sendo G1. Ei, eles mediram a altura como? Usando aquela app de iPhone pro jogo de ficar jogando o aparelho pro alto e ver quem atingiu maior altura?

    • Aguiar

      não que o SO do foguete era android 1.4
      ou Symbian

  • Alexandre Barbosa

    O que realmente de errado acontece em Alcântara e na AEB? Falta de vontade, competência ou pura e simples negligência? Podemos pensar também em corrupção pura e simples que faz o CASH sumir em nuvens de fumaça?

    Como o Cardoso falou, a AVIBRÁS domina tecnologias de mísseis à décadas, em especial quando vendíamos aos árabes. Lembro dos projetos ASTROS II, Piranha, Boitatá e um centro de radares antiaéreos altamente sofisticado em colaboração com a BOFORS sueca. O que aconteceu na transição Collor, Itamar, Sarney, FHC e o famigerado Lula? Nossa expertisse em armas simplesmente evaporou ou tomou o bonde para o exterior?

    Lembro que o míssil Israelense SHAFIR tinha tecnologia AVIBRÁS na cabeça de direção da ogiva, onde passava do IR para o RADAR. Sumiu isso também??

    Tinhamos um projeto modular de armas chamado LAPA, em termoplástico semelhante ao FAMAS e LAW que entrou no esquecimento. Atualmente tem um projeto alemão HK G36 que lembra muito os conceitos adotados pelo sistema LAPA.

    Industrias como a CBC, Rossi, Taurus, Imbel, E.R. Armantino, INA sumiram do mapa?

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      Lembro também do Osório, Main Battle Tank da ENGESA que seria vendido no lugar do Abrams M1A1 pro exército dos EUA, mas um monte de conchavos políticos lá e cá, mais a corrupção natural do Brasil fizeram com que o projeto fosse pra vala. Ele era pelo menos uma geração adiante de tudo que havia no mundo.

      O ASTROS-II na Guerra do Golfo foi usado pelos dois lados.

      • http://ceticismo.net/ Pryderi

        Mas o Brasil não é um país pacífico e antibeligerante?

        • Aguiar

          “Braço Forte, Mão Amiga” – em teoria….

          • Tales84

            Eu sei que é infantil, mas não consigo deixar de interpretar “Braço Forte, Mão Amiga” com uma outra conotação.

          • Bruno Rocha

            ..

      • Marcelo Eiras

        Sim. O Main Battle Tank EE-T1 Osório era no início da década de 90 o melhor tanque existente, inclusive vencendo em competição no deserto da Arabia Saudita os melhores tanques do mundo: o Inglês (Challenger), o Frances (AMX-40) e o Americano (M1A1 Abrams). Ainda estava na prancheta o EE-T2 Osório que só saiu pela fabricante de plastimodelismo chinesa Trumpeter =(
        No fim da história quando a Engesa criou sua obra prima, faliu… =(
        E hoje fazemos a festa dos alemães comprando sucatas de lá como as centenas de Leopard 1A5 (década de 70) e um bocado de Flakpanzer Gepard (década de 80). Ambos aposentados na Alemanha.
        O Gepard é tão bom e moderno que o Chile devolveu a compra.

        • Bruno Rocha

          Surpresa! Somos governados por socialistas marxistas que abominam tecnologia e desenvolvimento dela.

          O que esperar de um país onde seus partidos tem orgulho de serem comunistas? Martelo, Foice… PCO.

          Pena que os comunistas daqui não eram nacionalistas como os nazistas. Sim, nazi era socialista.

          • Tales84

            “Somos governados por socialistas marxistas”: Tu sabes que o subfinanciamento da nossa defesa, um problema real, começou tipo no fim da ditadura, um revanchismo injustificável, mas compactuado por todos os governos, mesmo os direita, desde aquela época.

            “que abominam tecnologia e desenvolvimento dela”: Tu já ouviu falar do Sputnik? Laika? Iuri Gagarin? União Soviética. Tipo pesquisa espacial é tecnologia, não?

            E se por um lado de fato o nazismo era a contração de nacional socialismo, suas propostas divergem em pontos fundamentais, pelo que vê na 2ª guerra, eles só concordavam em ter um estado forte e em destruir e aniquilar qualquer um que os questionasse, porém a ditadura capitalista chilena também quis fazer isso, deve ser coisa de ditadura mesmo.

          • Bruno Rocha

            1) Esse país nunca teve um único partido de direita.

            2) Sim, mas a União Soviética era a exceção, uma vez que o resto do mundo socialista, era anti científica de forma geral.

            3) Ditadura capitalista? A primeira coisa que acontece numa ditadura é perder investimento, uma vez que as empresas estrangeira correm do seu país.

            4) Veja o que a Cristina Kirchner está fazendo na Argentina, o mundo de empresas com filiais nesse país está correndo de lá, até o Google saiu de lá. Vai chamar isso de ditadura capitalista? Hahaha

          • http://miudostrocados.wordpress.com Rodrigo Santiago

            Nossa, como você entende de política, devia ser professor universitário, no fim, só é universotário. Sério, não diz que somos governados por socialistas, só faz você passar ridículo perto de pessoas que conhecem os termos socialista, capitalista, comunista, libera etc.

            O PSDB tem orgulho de ser comunista? O DEM? O PP? E o PMDB? Você fala em PCO como se o PCO tivesse alguma relevância na política brasileira, mesmo o PCdoB só tem alguma relevância por estar sempre na cola do PT. Novidade pra você: praticamente TODO país tem um partico comunista, até os EUA tem, sabia?

            E por fim, o colega já respondeu mas não custa dizer de novo: nazismo não era socialismo, só no nome, da mesma forma que a China é comunista hoje, portanto, repito, se não quiser passar vergonha na frente de pessoas que tem um pouco de conhecimento sobre o assunto, não fala essas coisas, as pessoas não levarão a sério nada mais do que você disser.

      • Alexandre Barbosa

        Lembro que quando algumas variantes do M1A1 sairam após a “falência” da Engesa, algumas revistas como a Jane`s Defense, World Arms e a finada Tecnologia & Defesa fizeram coro sobre a semelhança de algumas tecnologias e soluções empregadas no Abrams e no Osório. Literalmente acusando os americanos de copiarem o projeto brasileiro. Depois de algum “esperneio” o assunto morreu, como era de se esperar.

    • Bruno Rocha

      Coloque a Mectron ai também, ela fabrica mísseis e é uma grande empresa privada.

      Sobre estatais:

      Toda estatal é assim, preguiça e comodidade. Elas não precisam inovar ou competir. Existir já é o bastante. Hoje isso é mais evidente do que nunca.

      A Petrobrás só está entre as TOP empresas do mundo, porque tem o capital estatal à apoiando há décadas, tire isso e aquela empresa desmorona como um castelo de areia.

  • Uber

    Até aquele pessoal que solta balão tem mais competência!

  • Marcelo Eiras

    Pior foi ver vários sites especializados em tecnologia e defesa replicando a noticia no melhor estilo copy e paste. Só depois que começou a gozação no twitter e na parte de comentários do G1, que corrigiram.

    • http://www.crashcomputer.tk/ Gradius

      Só que o “conserto” do estagiário do G1 foi digno de…. estagiário! No snipet da notícia continua 32 metros… Esse é o padrão globo de qualidade né?

  • Franklin Weise

    Dizem que quando aquele foguete explodiu lá há uns anos, muitos dos mortos eram cientistas vitais ao desenvolvimento do programa. O know-how deles só seria recuperado depois de décadas. É o que vemos agora.

    • huehuehuebrbr

      Outra coisa que “dizem” é que a maioria dos que morreram estavam envolvidos em esquemas, que desviavam dinheiro na cara dura do projeto. Substituíam materiais do projeto por materiais mais baratos e embolsavam a diferença.

    • Bruno Rocha

      Países sérios contratam cientistas de outros países. Só o Brasil fica com essa paranoia de medo de americanos.

      • http://miudostrocados.wordpress.com Rodrigo Santiago

        O problema é que a legislação nossa até permite a contratação de cientistas estrangeiros, contudo, tem que fazer concurso e ganha uma merrequinha, etc. Aí, ao invés de vir gente boa de fora, os bons que temos aqui saem, ficam os medianos.

        • Bruno Rocha

          Sim, sem falar na maldita estupidez dos formados aqui terem medo de receber estrangeiro. Eles pensam que vão perder a vaga pra um estrangeiro. Eles não sabem é que as empresas contratam o cara de forma direita, em outros países. Não há nenhuma afronta à meritocracia. Isso é, como se isso existisse aqui. Todo mundo sabe que o Brasil é o país do cartel.

          • Franklin Weise

            Falou tudo, Bruno. Todo mundo quer ter o seu privilégio garantido.

  • mr_rune

    Corrupção, flawless victory.

  • Luis Santos

    Mas não foi apenas pelos 20 centavos…
    Reclamamos, o que é fundamental, mas a grande maioria não sabe o que quer, acredita na violência e não entende como funciona um planejamento estratégico, ou sequer um pert-cpm do projeto Polaris.
    E acreditam que colocar todos os incompetentes com aprovação automática na faculdade por cotas equivale a investir em ciência e educação de elite para chegar ao espaço.
    Acreditam que investir num modal (ineficiente) de transporte resolve o problema de “mobilidade urbana”.
    Estamos numa posição altamente desconfortável entre o incompetente no poder e o incompetente revolucionário.

  • cnomura

    Li recentemente que a licitação dos caças para as forças armadas e as sucatas alemãs que o exercito iria comprar foram suspensas. Menos mal, mas de qualquer forma é preocupante como são tratadas nossas defesas pelo governo.

  • http://mlpbr.blogspot.com/ Agronopolos

    Bora montarmos um grupo e começar a tentar fazer por conta própria os nossos foguetes? Afinal o Brasil se realizando pelo governo nunca dá certo…

  • Pingback: …que grupos de civis já lançaram foguetes mais altos do que o Programa Espacial Brasileiro | Hoje eu descobri...()

  • Pingback: India envia sonda para Marte.. e o Brasil ? | Pensamentos e viagens()