Android alcança 1,5 milhão de ativações por dia, mas quase virou sistema de câmeras digitais

Droids, droids everywhere

O diretor executivo do Google Eric Schmidt declarou em conferência realizada ontem que o Android alcançou a impressionante marca de 1,5 milhão de ativações por dia. Sempre otimista, Schmidt acredita que o sistema do robozinho alcance 1 bilhão de ativações totais até o fim do ano. Isso graças a grande parceria com mais de 320 fabricantes e atuando em mais de 160 países.

Além disso, o ex-CEO do Google aproveitou para anunciar um movimento ousado: nos próximos dois anos a empresa pretende disponibilizar smartphones high-end com preço de venda na faixa dos 100 dólares. Citou ainda a Samsung, a empresa líder no mercado de smartphones, como principal parceira dessa nova política de preços.

São números impressionantes, é verdade, ainda mais se levarmos em conta que o Android foi originalmente pensado como um sistema operacional para… câmeras digitais.

DroidcamDurante uma conferência em Tóquio, Andy Rubin, co-fundador da Android Inc. e que recentemente deixou a divisão do SO para cuidar de outros assuntos do Google, revelou que a intenção original era criar um sistema operacional para câmeras digitais que pudesse contar com apps de third-parties. Isso era 2004. Com o tempo, entretanto, ele percebeu que o mercado não era tão grande, e ele estava preocupado com a Microsoft e o Symbian da Nokia. Portanto ele moveu o desenvolvimento do sistema para plataformas móveis.

Já o Android só desembarcou nas câmeras digitais no ano passado.

Ele ainda não estava preocupado com o iPhone, pois convenhamos, Rubin nem sabia que ele existia. Isso mudou em 2005, quando o Google comprou a Android Inc. No ano seguinte o então CEO Eric Schmidt entrou para o conselho da Apple e todas as evidências apontam que ele adquiriu informações valiosas acerca do iOS. Steve Jobs não diria que “o Android era um conceito roubado” à toa afinal. Porém no melhor estilo “ladrão que rouba ladrão…”, a Apple copiou a Área de Notificação do rival.

Influenciado ou não, o fato é que o Android e o iOS hoje não se parecem em quase nada (cofcofandroidemelhorcofcof). É invejável o market share de quase 70% que o robozinho abocanhou, mas não deixa de ser interessante se imaginarmos o que aconteceria caso as coisas tivessem sido um pouquinho diferentes.

Fonte: CNET, aqui e aqui.

Relacionados: , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Daniel Almeida

    Quando soube das câmeras com Android achei muito boa ideia, muito interessante, poder usar vários apps de foto com uma câmera de verdade. Quando vi o preço achei bem sem graça…

  • Luiz Felipe

    Finalmente podem dizer que o android compriu seu objetivo inicial.