Ciência
Ciência
Digital Drops Blog de Brinquedo

NASA voltará a produzir plutônio

Por em 19 de março de 2013
emCiência relacionados   
Mais textos de:

Site | Twitter
  • http://twitter.com/clebercampos Cleber Campos

    “o único risco é se você for burro o bastante para comer o Plutônio Pu-238″. Pluto o que?!
    Tava delícia aquele cupcake de cereja que a vovó deixou na geladeira.

  • http://www.facebook.com/ly.marqwes Ly Marqwes

    tem uns 3 anos vi um filme Pu-238.”Pu-239 é um filme de 2006 dirigido por Hollywood produtor Scott Z. Burns , baseado no livro do plutônio-239 e Outras Fantasias russo escrito por Ken Kalfus . O filme foi exibido duas vezes no 2006 Toronto International Film Festival , sob o título A meia-vida de Timofey Berezin, antes de ser distribuído pela HBO Films com o título de trabalho original.” =/ historia real.

    • http://www.facebook.com/ly.marqwes Ly Marqwes

      uia esse é Pu 238 ? então é diferente…

    • Mauro Schütz

      Leu só o titulo?

  • http://twitter.com/jaisoncarvalho Jaison

    Apenas uma chatice com nome de “rigor científico”: O Efeito descrito no artigo é o seedbeck, o peltier é o oposto, no primeiro diferença de temperatura gera ddp, no segundo ddp gera diferença de temperatura

  • Guest

    Adoro ler esses textos com referências nostálgicas!

    MUITO BOM!!!!

  • Salles Viana Gomes de Magalhae

    Uma outra solução seria parar de fazer esses acordos obscuros com líbios e trocar os RTGs por geradores baseados em fusão nuclear (que podem ser alimentados até mesmo por cascas de banana/latas de cerveja).

  • http://www.facebook.com/nelson.h.c.nepomuceno Nelson Henrique Corrêa Nepomuc

    Efeito Peltier-Seebeck-Filipeck. Acho que matei essa aula.

  • http://www.facebook.com/kapkav Carlos Dias KapKav

    Logo Que li sobre Plutonio, a primeira coisa que lembrei foi a desastrosa negociacao de Doc Brown em De volta para o futuro. Hehehe

  • http://profiles.google.com/1bertorc Humberto Ramos Costa

    Eu ia dizer que ninguém seria idiota o suficiente de comer plutônio, mas lembrei do césio de Goiânia e me absterei de fazer tal comentário…

    • Marcelo Mosczynski

      Eles fizeram a lambança toda, comeram, tomaram e passaram pelo corpo, faltou apenas descobrirem que fazia o efeito warm up no KY…

      • http://www.meadiciona.com/charles_anjos Charles Albert

        Ou eles descobriram e ngm noticiou né.

      • Carlos Magno GA

        Parece que teve um que usou desta forma, para fazer o “amigão” dele brilhar no escuro.

  • http://www.meadiciona.com/charles_anjos Charles Albert

    engraçado o “único risco é se você for burro o bastante para comer o Plutônio” sendo que a primeira vez que eu vi a primeira imagem do artigo, pensei “esse bolinho deve ser uma delícia”

  • http://www.facebook.com/nailsonlinux Nailson Martins

    Um detalhe, Cardoso… o plutônio também é escolhido por ser o material com maior geração de calor por unidade de massa. Cada quilo gera uns 500 W de calor.

  • Carlos Magno GA

    Não dá para produzir plutônio a partir do reprocessamento de lixo de usinas nucleares? Ou não é o isótopo correto?

    • http://profiles.google.com/1bertorc Humberto Ramos Costa

      Do lixo é difícil provavelmente vai estar pouco enriquecido e mexer nele para enriquecer de novo e de uma maneira uniforme seria problemático. Na produção o plutônio de alguma maneira passa a ter uma porcentagem X de um determinado isótopo ‘pesado’. Dependendo da porcentagem ele pode ser usado para usina nuclear, submarino ou ogiva por exemplo… O combustível já utilizado nas usinas já é ‘fraco’ e depois de usado então está tão empobrecido e ‘irregular’ que é mais fácil fazer um novo. O problema não é ‘achar’ plutônio ou enriquecer, a tecnologia para isso é tranquila, o problema é esse lance de opinião pública e similares. Na sibéria os russos usavam o mesmo princípio (se não me engano) até para aquecimento e geração de energia de pequenas bases.