Digital Drops Blog de Brinquedo

Sony infringiu patentes com o Cell?

Por em 31 de julho de 2007
emGames Hardware Indústria
Mais textos de:

  • maniacs

    Vai falir … UEhuaheuhEUhEUh
    essas empresas esperam um produto ser bem vendido e colcam na justiça para tentar conseguir algo … lamentavel …
    sony colecionando processos rsss

  • davidkwast

    Ridiculo……

    Ganhou da MS em chamar a atenção sobre patentes…..
    davidkwast.blogspot.com

  • http://felipecn.com/wp/ FelipeCN

    Pode parecer maldade minha, mas acho que tem o dedo da MS por trás disso. Ela adoraria ver a Sony impedida de vender os PS3s.

    Porque é ridiculo uma ação sobre o Cell só contra a Sony…


    FelipeCN.com

  • mceiras

    O Cell não é fabricado pela Sony. O Cell é fabricado pela STI, que é um consorcio formado pela Sony, Toshiba e IBM.

    É apenas uma empresa querendo aparecer e se der sorte ganhar algum por fora… Talvez servindo de laranja para intereses de concorretes da Sony e o principal produto a usar o Cell, o PS3. Quem seria a empresa interessada em prejudicar o PS3 ? =)

  • mceiras

    .

  • http://magno-naval.blogspot.com magno

    É aquela velha história: eu faço um produto que funciona mais ou menos, muito genérico e sem nenhuma viabilidade comercial. Daí espero uns anos até alguém fazer algo parecido, só que muito melhor, e ganho rios de dinheiro com processos.

    Será que alguém já patenteou a máquina do tempo? A máquina de teletransporte eu sei que já foi patenteada…

  • Phair

    A SONY é o alvo preferido dos Microsoft Fanboys tudo porque o PS2 chutou aquele videogame ridiculo Xbox e tudo indica que o PS3 vai chutar de novo o falido e defeituoso X360.

    • marcblack

      Chutou mesmo? Em que planeta isso aconteceu? o.O

      • Yasu

        Bom o Xbox 1 chutou mesmo mas o 360… tenho sérias duvidas.

        Chutou simplesmente porque, o PS2 ainda vende mais que o Xbox 360 e o Xbox 1… errr foi descontinuado.

    • maniacs

      Típico fanboy ;P

  • http://magno-naval.blogspot.com magno

    Sei lá, mas acho que quebrar um programa em processos menores não é bem o que o Cell faz. E mesmo se fizesse, deve haver um sem número de modos de fazê-lo sem utilizar o mesmo método. E mesmo se o método fosse o mesmo, é apenas método. É como patentear as curvas de Bézier…

    O que temos é um certo número de processadores fazendo coisas diferentes e um programa organizando tudo isso. Renderização é “relativamente” fácil de segmentar em tarefas paralelas.

    O que impede de usar o Cell no PS3, se ele estiver mesmo quebrando uma patente? Uma compra de direitos ou licenciamento resolveria essa pendenga por telefone, sem a necessidade de envolver juízes e advogados no processo.

    A tal “Parallel Processing” saiu do meio do nada, com uma patente de 15 anos atrás e atacando uma indústria que movimenta bilhões por ano. Porque os computadores da P.P. não estão no mercado há 15 anos? Porquê ela não conseguiu um acordo revolucionário com a IBM ou Apple há anos atrás e não está nadando em dinheiro agora? O tal computador multi-processado da PP não devia ser lá essas coisas e ela deve ter se voltado para o mercado de parafusos, torradeiras ou coisa do tipo.

    P.S.: Já contatei meu advogado e acho que vou poder patentear a máquina do tempo em poucos meses… :)

    • ColdFusion

      Patentes não valem para máquinas do tempo, qualquer um pode voltar no tempo e patenteá-la primeiro, aliás, maquinas do tempo dariam um FIM à qualquer patente!!!

      Apenas mais um blog!–> TAKEUSPA!!!

      • http://magno-naval.blogspot.com magno

        Aí depende da teoria de viagem no tempo.

        Tem as máquinas do tempo que só permitem se mover no espaço, afinal ir daqui para Plutão instantaneamente é considerado viajar no tempo. Tem as que só permitem ir para o futuro, o que não é muito diferente de você se congelar e esperar alguns anos.

        As mais legais são aquelas que permitem ir ao passado. Você pode ir para o passado da mesma dimensão em que você vive, mas não poderia mudá-lo, por conta dos “Grandfather’s Paradox”. Isso é mostrado no filme “Máquina do Tempo”.

        Você poderia ir ao passado de sua dimensão criando uma nova dimensão. Você criaria sua a patente naquele mundo, mas a minha patente ainda existiria firme e forte aqui :).

        Aliás, esse assunto me lembra do Guia do Mochileiro das Galáxias: a definição de “Universo” do livro foi tirada do verso de uma caixa de cereais. Um dos editores do Guia voltou no tempo com o livro e processou a empresa de Cereais por conta de violação de direito autoral. :)