Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Steam e a perigosa tentativa de se tornar uma loja mais aberta

Por em 8 de fevereiro de 2013
emComputadores relacionados  
Mais textos de:

Site | Twitter
  • http://nada-aqui.posterous.com Marcio Neves Machado

    Se chegar a esse ponto tem que ter MUITO cuidado. Tipo, cobrar uma taxa de inscrição por submissão de jogo, para evitar o que aconteceu com o GreenLight quando ele foi lançado. $100 para os independentes que querem concorrer e publicar lá acho OK. Mas para já chegar direto na loja, eu subiria esse valor em 50 ou 100 vezes, para afastar os “for the lulz”. Se bem que quem quiser publicar um trojan voltado para roubar dados sensíveis seria bem capaz de pagar 10x isso, se a perspectiva de retorno fosse ainda maior :P

  • marcos.petropolis

    Realmente, por esse ponto de vista eu até concordo com você , pois eu também quero que o Steam continue funcionando redondinho como está hoje;
    Mas por outro lado não podemos ser conservadores e fechar os olhos pra essa tendência.Os Indies por exemplo, só têm o devido reconhecimento hoje porque lhes foram abertos vários canais de divulgação.The War Z foi um mal exemplo e que certamente pode se repetir, mas não é por isso que todos os que têm uma boa idéia devam ser alijados.Tá certo o Gabe Newell em deixar o Steam mais aberto.Eu por exemplo NUNCA cliquei na aba Greenlight pra saber ou votar em qualquer candidato á jogo do Steam mas nem por isso acho que ele seja uma péssima idéia. Aliás, GreenLight e Workshop são ótimas idéias.O próprio Youtube é uma iniciativa aberta que faz sucesso justamente porque qualquer um pode produzir conteúdo , seja ele bom ou porcaria.É uma tendência e fechar os olhos pra isso é como eu disse, conservadorismo.

    • paulokdvc

      Excelente comentário! Quem assistiu o filme Indie Game, sabe como é importante ter portas abertas. Realmente, também nunca entrei no GreenLight e Workshop, mas acredito na idéia.

  • http://www.meadiciona.com/charles_anjos Charles Albert

    Acho que esse efeito Google Play vai ser amortecido pelas lojas feitas por usuários, outro recurso que faz parte desse conjunto de mudanças que a Valve quer fazer na Steam. No caso, eu monto a minha loja com games que eu recomendo, dentro da Steam. Provavelmente publicações de renome e VIPs da indústria vão ter suas lojas que vão acabar atraindo boa parte da audiência, deixando a situação relativamente mais difícil pra quer ficar enfiando tosquisse na loja.

  • http://alexkoti.com Alex Koti

    Então, eu ‘acho’ que dificilmente será um play ou app store, eu imagino que o steam poderá disponibilizar o sistema de loja e pagamento(como o Charles comentou): eu crio um jogo e posso usar o steam pra vender e atualizar game. Mas o meu jogo não irá para o loja do steam normal, que continuaria da mesma forma, publicando apenas os aprovados por eles, e só iria pra lá caso o meu jogo receba um approval da valve.

  • Keaton

    Espero que ainda haja alguma moderação pro conteúdo… ou teremos centenas de joguinhos com qualidade no mínimo questionável… coisa que deva fazer o big rigs parecer um jogaço.

  • Pingback: Ouya não quer ser a casa da mãe Joana « Meio Bit