The Walking Dead: Survival Instinct pode não ser o que esperamos

dori_twd_14.01.12

Recentemente surgiu na web um vídeo mostrando trechos da jogabilidade do The Walking Dead: Survival Instinct e a recepção por parte dos fãs foi a pior possível. Além de gráficos de baixa qualidade, o game não parecia trazer nenhuma inovação e em uma entrevista o pessoal da Terminal Reality tentou se justificar, explicando porque ainda devemos apostar na produção.

Queríamos algo diferente. Coloque um jogador de Call of Duty em nosso jogo e ele não durará muito. Queríamos um jogo que parecesse mais real, mas ao mesmo tempo tivesse um ritmo mais acelerado, que não esbarrasse nas microtransações dos jogos mais complexos que existem por aí.

Tudo o que eles fazem na série nós queremos representar no jogo. Se você olhar para a série, verá que que eles tenta fazer o possível para não usar armas… Você irá querer ser silencioso. Na série três errantes é uma ameaça. Eles praticamente acabaram com o Rick em um episódio da segunda temporada, então essa será a nossa referência… os personagens tentam ser silenciosos e essa será a grande coisa em relação ao jogo.

O que Glenn Gamble, artista de efeitos especiais, quis dizer é que o TWD: Survival Instinct não será um jogo de tiro em primeira pessoa, mas sim um jogo de sobrevivência em primeira pessoa e que não devemos nos deixar levar por um vídeo que mostra o título em estágio inicial de desenvolvimento, o que sem dúvida deixa as coisas um pouco mais interessantes.

Contudo, mesmo torcendo para estar errado ainda tenho um certo receio de que o game valerá a pena e como ele abordará eventos que antecede o encontro de Daryl e Merle Dixon com o resto do grupo, quero ver se terão coragem de nos colocar na pele de sujeitos racistas e violentos ou darão uma amenizada em suas personalidades.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar