Sigma 10-20mm f/4-5.6 EX DC HSM – ótimo custo benefício

Chega o momento na vida de um fotógrafo que ele começa a pensar na compra de uma super grande angular. Tudo bem, pode parecer uma coisa meio inútil, principalmente para um fotógrafo como eu que é especializado em retratos. Mas, não fotografamos apenas um tema. Também registro eventos, paisagens e arquitetura. Pensando nisso e pelo fato de achar que em alguns momentos apenas 18 mm é pouco, comecei a pesquisar por lentes mais abrangentes. O problema é que a verba estava curta e o fator preço está intimamente ligado a qualidade da lente. Depois de muito pesquisar decidi investir na Sigma 10-20mm f/4-5.6 EX DC HSM.

Assim que a lente chegou fiz alguns testes e fiquei muito feliz com o resultado. Ela segue o padrão de design da Sigma com o exterior coberto por borracha preta. O foco é interno , rápido e silencioso, que é proporcionado pelo motor HSM. Ela é formada por 14 lentes divididas em 10 grupos sendo 3 elementos SLD e 2 elementos asféricos híbridos. A abertura de diafragma, composto por 6 lâminas,  varia de f/4-5.6 até f/22. A lente possuí um angulo de visão de 109 º – 60 º, distância mínima de foco em 24 centímetros, rosca do filtro em 77 milímetros e pesa 470 gramas. Junto com a lente acompanha um parassol em forma de pétala muito bonito. Alguns pontos negativos podem ser apontados, como o fato de ser compatível apenas com câmeras com sensor APS e não ser uma lente muito clara. Mas, pelo preço que é vendida fica evidente que não seria perfeita.

A lente já foi colocada para trabalhar e o resultado foi muito satisfatório. Baixa aberração cromática e nitidez aceitável (e olha que tenho minhas neuras com isso). Quanto colocada em 10mm a distorção nas bordas é muito forte, mas não suficiente para dar o efeito olho de peixe na imagem. Para isso seria necessário um sensor full frame. Vejam abaixo alguns exemplos.

 

Fotos de paisagem e arquitetura podem ser executadas sem problema. Ótima para trabalhar uma perspectiva diferente da imagem que você está construindo. Nesse momento estávamos ministrando uma aula particular de fotografia e aproveitei para fazer essa imagem com distância focal de 10mm. Notem a distorção na casa.

Aula básica de fotografia. Não fazemos retratos com a grande angular, pois a distorção vai deixar as pessoas retratadas com o nariz grande, a testa fora de proporção e as orelhas são jogadas para trás. Porém, as regras da fotografia foram feitas para serem totalmente quebradas quando o resultado pode ser artístico, criativo ou simplesmente divertido.

A grande angular pode ser uma ferramenta poderosa para fotografar eventos sociais e coorporativos. É o tipo de imagem que impressiona, pois não é qualquer lente que consegue fazer uma imagem como essa. Porém, você deve estar preparado para utilizar bem o flash rebatido ou dois flashes na cena, pois do contrário as bordas da imagem ficam escuras.

Embora tenha comprado a lente mais por diversão, tenho que admitir que em casamentos e ensaios externos é possível fazer imagens muito legais que vão fugir do comum. Embora seja muito fácil utilizar uma lente dessas (tomando cuidado com as bordas, pois você pode distorcer coisas que não ficam legais), todo mundo adora o resultado e ainda fica aquela dúvida de como a imagem foi feita.

 

Trabalhar a perspectiva é sempre o melhor caminho para a grande angular. Imagens que causam o melhor impacto visual possível.

A lente foi adquirida via Mercado Livre por R$ 1.400,00 e se mostrou um bom investimento. Não é um acessório que você vá utilizar constantemente em sua câmera por conta da distorção que ela causa. Tenho feito quatro ou cinco fotos em cada ocasião que saio para fotografar, mas tem se mostrado uma boa fonte de criatividade e divertimento até o momento. Existe um cuidado especial quando se utiliza flash por conta das bordas escuras, principalmente em 10mm, e ambientes com pouca iluminação não propiciam uma boa captura mesmo com ISO alto. Porém, ainda avalio a aquisição como positiva.

 

Relacionados: , ,

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams "Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio".

Compartilhar
  • Uso essa lente há dois anos no trabalho. Pedi justamente para situações especiais e meio que fiz terrorismo para não usarem ela para retratos onde normalmente fazemos com a 24-70mm.

    Não é uma lente fácil de arrancar boas fotos porque a maioria não faz o essencial: “Preste atenção nas bordas!”

    Lado bom é que o Lightroom corrige parte da distorção e CA. hehe

  • O grande problema da Sigma é o controle de qualidade, lentes do mesmo lote podem vir com uma diferença expressiva de qualidade, a dica aqui é ‘teste antes de comprar’.

  • hyldonhdmendes

    Gostei do artigo. Parabéns, pois ajuda bastante pessoas como eu que não tive oportunidade de fazer vários experimentos, e assim nos economiza tempo e dinheiro, com as dicas certeiras.
    Mas preciso de outra dicas. Esta lente não é apropriada para cameras full frame. Para o mesmo uso, qual você indica?