Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Crytek clama por F2P nos consoles

Por em 31 de agosto de 2012
emIndústria relacionados 
Mais textos de:

Site | Twitter
  • Cassiano Dal Pizzol

    A sony já tem um F2P no PS3 o DC Universe Online. Não é grandes coisas, mas é algo

    • cquintela

      Na verdade, acho que esse é um grande exemplo (ruim) de jogo F2P que acaba queimando o filme do modelo de negócio. Jogos lançados com mensalidade e que depois são “convertidos” para o modelo F2P não ficam bons e logo morrem, ao contrário de jogos nascidos F2P.

      Acabam mandando embora quem não gosta de F2P e agregam pouco jogadores novos porque já perderam o bonde no lançamento e o jogo já é considerado “velho” para novos jogadores investirem seu tempo nele.

  • Cassiano Dal Pizzol

    A Sony já lançou um F2P no PS3 o DC Universe Online.

  • http://twitter.com/hasmodai Eduardo Aguiar

    VOLTA PIRATARIA

  • http://www.facebook.com/nilson.morais Nilson Morais

    Moda que está faturando alto não sai de moda.

  • Tejobr

    Deixa de pessimismo Dori.

    Mas, falando sério, creio que quando os grandes se renderem, o F2P não será tão free quanto hoje…

    • http://www.vidadegamer.com.br/ Dori Prata

      Acho que é pessimismo mesmo, mas enquanto os caras não mostrarem um título single player de respeito com esse modelo de negócios, continuarei torcendo o nariz.

      • Edmilson_Junior

        Concordo, eles só fazem isso dar certo em games sociais de “competição”. Sou single player, vamos ver oque oferecem.

      • Tejobr

        Também sou “Single Player”, na maioria das vezes, e acho que ficar preso à disponibilidade de outras pessoas para jogar não é legal.

        Então, o problema não é realmente o modelo F2P, mas sim o “multiplayer only”.

      • marcos.petropolis

        Single Player nesse tipo de negócio?Acho que você ainda não entendeu muito bem de onde virão os lucros pra esse novo tipo de negócio.

  • marcos.petropolis

    “-Twitter , Facebook é tudo moda” eu disse um dia.Mesmo não possuindo conta em nenhum dos dois é evidente que os dois se solidificaram no mercado e já não podem mais ser encarados como “modismo”.Mas a relevância dos dois estará sempre á prova , e quem responde é o mercado.Se continuar dando lucros sobrevive, se não, morre.Os Free to Play seguem o mesmo caminho.Podem ser considerados “moda” mas inevitavelmente têm de passar pelo crivo do mercado para sobreviver. E eu vejo um mercado promissor , principalmente porque temos o STEAM como principal fomentador desse novo tipo de negócio e não se pode negar que o Steam têm o toque de Midas.Só acho puro preconceito – ou má vontade – quando dizem que só dará certo quando vier um jogo “de respeito” .Pois tirem o cavalinho da chuva, não virá.São dois tipos de negócio , diferentes entre si e com investimentos diferentes, portanto jogo como “calófiduti” não aparecerá nesse meio para satisfazer os “incrédulos”.Sou consumidor em potencial desse novo tipo de negócio , não tão ávido pois não faço as chamadas “microtransações”, mas desfruto e me divirto com os jogos sem gastar um centavo.Tudo incentivado pela comodidade e praticidade do Steam.Aliás , jogo Free to Play mesmo fora do Steam , como no caso do Dead Frontier.

    • http://www.vidadegamer.com.br/ Dori Prata

      O que talvez você (e muitas pessoas) ainda não tenha percebido é que muitas desenvolvedoras grandes (Ubisoft, Crytek, EA, etc) estão tentando vender a ideia de que o F2P é o futuro e substituirá o modelo tradicional e é em relação a isto que permaneço cético.

  • cquintela

    F2P é um modelo de negócios, não pode ser considerado moda. Funciona para algumas empresas para outras nem tanto, como qualquer outro modelo de negócio.

    E de F2P são poucos os jogos que realmente são free, muitos gastam mais jogando F2P do que jogos com mensalidade.

    Acho que o modelo está aí e veio para ficar. Mas isso não quer dizer que só o F2P vai funcionar no mercado, tem público para todos, empresas como Blizzard e Valve que vivem de vender jogos não estão exatamente quebrando…