Inexistência do Killer Instinct 3 não é culpa da Rare

dori_ki_22.08.12

Se você sempre quis que a série Killer Instinct ganhasse um terceiro capítulo e nós últimos anos tem praguejado contra a Rare por nunca tê-lo feito, saiba que o problema pode não estar no estúdio. Pelo menos é isso o que diz Donnchadh Murphy, um ex-funcionário que jogou toda a culpa nos atuais donos da companhia, a Microsoft.

“Vários projetos foram apresentados e que acredito poderiam ter sido grandes sucessos, mas a Microsoft os rejeitou, um após o outro. Lembro de ter visto alguns protótipos que Chris Seavor [designer do Conker’s Bad Fur Day] havia feito e em que estava trabalhando que pareciam fantástico, mas eles foram arquivados. Parecia que a Microsoft não queria assumir riscos de nada que não fosse voltado para um público mais jovem. Começamos a perder muitos grandes talentos ali, as pessoas perderam a satisfação pelo trabalho, então simplesmente saíram.

Provavelmente o jogo que todos os fãs da Rare queriam ver é o Killer Instinct. Todos nós queríamos o KI3, mas a Microsoft estava mais interessada em ampliar o seu público do que em fazer outro jogo de luta. Então ele nunca foi feito e duvido que um dia será.

Por não ser um grande fanático por jogos de luta talvez a minha opinião conte muito, mas nunca consegui entender a idolatria pelo Killer Instinct. Além de achar sua jogabilidade estranha, seus gráficos nunca me agradaram e o que eu gostaria de ver mesmo era um novo Conker, desde que mantivesse o estilo politicamente incorreto do primeiro, mas pelo jeito isto também está longe de acontecer.

[via X360 Official Magazine]

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Killer Instinct era um jogo divertidissimo pra se jogar contra os amigos. As apelações que dava pra fazer com o combo que faziam você virar o jogo de uma hora pra outra realmente tornavam a coisa imprevisivel, você poder fazer o personagem voltar a lutar apos estar nocalteado se o outro não desse o golpe final também era muito legal. O grafico era muito bonito pra epoca, e era um dos poucos jogos que colocavam elementos bem originais, não era um jogo de todo original, claro, mas considerando que os jogos da epoca de luta eram apenas baseados no mortal, ou no street fighter, ele conseguiu se basear nos dois e ter elementos propios. Eu realmente gostava do jogo, e sinto mais falta da Rare+nintendo, em que havia uma parceria, mas a Rare podia escolher oque iria lançar com suas propias franquias, um novo Conquer com certeza seria excelente, concordo Dori.

  • paulokdvc

    Tenho de admitir que Killer Instinct foi um grande jogo de luta depois de Street Fighter para minha pessoa. Jogava horas e horas tentando fazer os ultra combos. Alguem lembra de onde vieram os combos que hoje são tão comuns!? Pois é, KI quem implementou a idéia e temos ela até hoje.

  • Rare: Por que a gente não faz um Killer Instinct novo? Podíamos implementar o sistema de lutas e…
    Microsoft: C-C-C-Combo Breaker!

  • Keaton

    O primeiro Conker não era politicamente incorreto, isso começou no segundo, o Bad Fur Day. (O remake para o Live ficou uma piada… de mal gosto.) =P

    Eu gostava de Killer Instinct, mas depois de jogar o KI (falo do jogo, não do outro) do 64 fiquei querendo que não tivesse mais um outro…. a versão arcade do Killer Instinct era legal, a do SNES foi divertida… a do 64 e do GB foram terriveis… :S

    • Tinha um Conker antes do Bad Fur Day? Nem sabia disso, mas me referia a ele mesmo quando disse sobre um novo jogo.
      Aliás, que remake é este que tem na Live? Você se refere ao jogo lançado para o primeiro Xbox? Tenho ele em caixinha e gostei bastante, o que tem de tão ruim em relação ao original?

      • Keaton

        Nossa, ainda não tinha acordado direito e acabei escrevendo “para o Live” ao invés de “Live and Reloaded”.

        Sim, é a versão para XBox. O Live and Reloaded foi “meio” censurado e ficou algo que perdeu a essencia do Conker’s Bad Fur Day…
        (O modo single player no Conker LaR é o remake do Conker’s BFD)
        (Curiosidade rápida: o Conker Live and Reloaded era para ser chamdo de Conker Live and Uncut, mas foi tão censurado que o titulo teve de ser mudado… )

        Teve o Conker Pocket Tales, para Game Boy Color, lançado em 98 ou 99, não lembro.

      • Tinha um Conker para GB e GBC, chamado Conker’s Pocket Tales. Era um plataforma bem genérico por sinal.

  • Killer Instinct marcou minha vida, falo a respeito da versao do SNES, do 64 acabei jogando pouco mas o tempo que joguei a versão do Snes me faz idolatrá-lo até hoje. Sem duvida se produzissem algo BOM novo na franquia eu seria um dos primeiros a comprar…modernizar mto jogos “arcade” é arriscado, mas tomando o SSF4 como parametro, um KI na mesma linha seria sucesso. sonho até hj em conseguir fazer mais de 24x combo nakele jogo hahaha

  • Pingback: David Cage elogia liberdade dada pela Sony – Meio Bit()

  • Pingback: Microsoft renova registro da marca Killer Instinct – Meio Bit()

  • Pingback: Projeto quer criar sucessor espiritual do Banjo-Tooie – Meio Bit()